Úlceras Por Pressão em Neonatos Internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: Série de Casos

Talita Faraj Faria, Ivone Kamada


O objetivo deste estudo foi descrever a ocorrência de úlceras por pressão em recém-nascidos internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de um hospital público de Brasília, Distrito Federal, Brasil. Trata-se de um estudo exploratório de caráter descritivo, do tipo série de casos, realizado de setembro a dezembro de 2014. Foram avaliados seis recém-nascidos que desenvolveram úlcera por pressão durante seu período de internação na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Em quatro neonatos, as úlceras estiveram associadas ao uso do Continue Positive Airway Pressure (CPAP), causando lesões no septo nasal, e em dois neonatos, ao posicionamento deles em sua acomodação, ocasionando lesões na região occipital. É fundamental que os enfermeiros identifi quem os riscos para o surgimento de úlceras por pressão e elaborem e/ou utilizem escalas para predição de risco, visando à melhora da qualidade da assistência e reduzindo as complicações decorrentes deste tipo de lesão, o tempo de hospitalização, a mortalidade e os custos para o tratamento.

Keywords


Úlcera por pressão, Recém-nascido, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Estomaterapia

Full Text:

PDF    


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1806-3144201700020008

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


SOBEST - Associação Brasileira de Estomaterapia: Estomias, Feridas e Incontinências
Rua Antônio de Godoi, n 35. Sala 102, Centro
CEP 01034-000
São Paulo/SP