Resumo de Dissertação 2 - Ocorrência de Úlcera por Pressão em Pacientes com Lesão Medular em um Hospital Público de Maceió

Authors

  • Rosimeyre Correia Costa Mestre pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Professora Assistente da Faculdade Integrada Tiradentes, Maceió (Al), Brasil
  • Maria Helena Larcher Caliri Doutora em Enfermagem, Professora Associado da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo.
  • Luciana Scarlazzari Costa Estatística, doutora em Saúde Pública, Professora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
  • Mônica Antar Gamba Professor Adjunto do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP e membro da SOBENDE.

Abstract

O traumatismo da coluna vertebral com lesão irreversível da medula é um dos agravos mais temíveis que altera drasticamente a qualidade de vida do indivíduo, grande proporção dos acometidos desenvolve úlceras por pressão (UP). Objetivo: Identificar os fatores associados à ocorrência de lesão medular e úlcera por pressão em pessoas hospitalizadas em um hospital público de Maceió segundo variáveis sociodemográficas e clínicas.Método: Estudo transversal, realizado no Hospital Geral Público Maceió-Al. Após aprovação do comitê de ética e pesquisa foram analisados 232 prontuários que atenderam os critérios de inclusão: LME traumática, hospitalizadas de janeiro 2008 a dezembro 2009, independente da faixa etária e sexo. Resultados: A maioria dos investigados (88,4%) é do sexo masculino, (26.7%) com idade entre 30 e 44 anos. A causa mais freqüente da LME traumática (27,2%) foi FAF seguindo por (25,4%) quedas, destes 41,4% ficaram paraplégicos e 15,5% tetraplégicos. O tempo médio de internação foi de 20,9 dias (desvio-padrão=37,10), o tratamento póstrauma (68,1%) foi conservador, porém (29,3%) dos lesados necessitar de intervenção cirúrgica. Destes (12,5%) evoluíram a óbito por complicações do trauma ou por problemas com as UPs. A prevalência de úlceras por pressão nos lesados medulares hospitalizados é alta (65,1%). E as pessoas com LME, que desenvolveram mais úlceras por pressão residem na capital Maceió, provenientes de áreas distritais periféricas. As variáveis associadas à ocorrência de UP em LME traumática foram o tratamento cirúrgico pós-trauma (OR= 12,81; IC 95%: 2,56 a 64,19 p = 0,002), o tempo de internação superior a 10 dias (OR ajust = 5,09; IC 95%:1,21 a 21,34; p=0,026) e os pacientes que utilizam como referência os distritos sanitários I, II e III (OR= 6,6; IC95%:1,23 a 35,99 p=0,028). As variáveis associadas à ocorrência da UP apontam para a necessidade da implementação de ações de prevenção e controle das úlceras por pressão em lesados medulares na instituiçãoDescritores: Epidemiologia. Causas externas. Traumatismo da medula espinhal. Enfermagem.Úlceras por Pressão.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2013-03-01

How to Cite

1.
Costa RC, Caliri MHL, Costa LS, Gamba MA. Resumo de Dissertação 2 - Ocorrência de Úlcera por Pressão em Pacientes com Lesão Medular em um Hospital Público de Maceió. ESTIMA [Internet]. 2013 Mar. 1 [cited 2021 Jun. 24];11(1). Available from: https://www.revistaestima.com.br/estima/article/view/323

Issue

Section

Article

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>