Resumo de Dissertação 1

Authors

  • Carla Maria Fonseca Simão Enfermeira. Aluna do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Fundamental da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.
  • Maria Helena Larcher Caliri Enfermeira. Professora Associada do Departamento de Enfermagem Fundamental da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.

Abstract

Úlcera por Pressão em Unidades de Terapia Intensiva e Conformidade das Ações de Enfermagem


As instituições de saúde buscam melhorar a qualidade assistencial e segurança do paciente reduzindo agravos como a ocorrência da Úlcera por Pressão (UP) pela análise dos processos que interferem neste resultado, um indicador de qualidade da enfermagem e serviços de saúde. O estudo objetivou analisar a ocorrência de Úlcera por Pressão em Unidades de Terapia Intensiva e a conformidade do uso de medidas preventivas pelos enfermeiros. Utilizando desenho descritivo exploratório com análise quantitativa, foram analisados dados sociodemográficos e clínicos de pacientes internados em quatro UTIs, incidência e prevalência de UP, ações para prevenção registradas em prontuário, concordância entre enfermeiros e pesquisadora quanto sub-escores e escore total da escala de Braden e classificação de risco para UP. Foram avaliados 346 pacientes, sendo 68 na UTI 1, 84 na UTI 2, 97 na UTI 3 e 97 na UTI 4. Desses, 61,8% eram do sexo masculino, média de idade 56 anos, tempo médio de internação nas UTIs 8,51 dias. A maioria apresentou escores médios na escala entre 13 e 16 na avaliação inicial. Cinqüenta e quatro pacientes (15,6%) foram admitidos na UTI com UP e 40 (13,69%) pacientes desenvolveram UP enquanto internados na UTI. Os pacientes que tiveram maior freqüência de UP eram de alto risco, com escores de 10 a 12. Houve predomínio de UP na região sacral e em estágio II. A maioria desenvolveu-se entre o 2º e o 7º dias de internação e a maior freqüência ocorreu nos pacientes com idade = 60 anos. Em 100% dos prontuários não havia registro de enfermagem sobre o risco do paciente para UP. Havia 39,7% registros corretos de pele íntegra e Resumo de Dissertação 85,5% registros corretos da presença de UP. Quanto ao registro do estadiamento da UP, a maioria não apresentava conformidade com as recomendações internacionais. Os pacientes admitidos com UP tiveram maior número de registro de medidas preventivas (57%), com maior freqüência para a hidratação da pele (80,3%) e uso do colchão caixa de ovo (66,9%). Vinte e dois enfermeiros participaram da avaliação da concordância dos dados dos pacientes com a pesquisadora. Tinham tempo médio de profissão de 5 anos e tempo de atuação nas UTIs de 2 anos e oito meses. Houve concordância geral para os escores das sub-escalas Percepção Sensorial, Mobilidade, Fricção e Cisalhamento. A sub-escala Umidade obteve pobre concordância nas UTIs 2 e 4, e não houve concordância na UTI 3. Nas UTIs 3 e 4, não houve concordância para a sub-escala Atividade e nas UTIs 2 e 4 para a subescala Nutrição. Quanto ao escore total da escala de Braden e classificação em níveis de risco, a concordância ocorreu apenas nas UTIs 1 e 2 (Kappa > 0,5). Os resultados obtidos demonstram a necessidade da avaliação do processo da assistência de enfermagem, de modo a identificar a conformidade das ações de enfermagem e os aspectos que exigem mudanças institucionais, já que podem interferir na ocorrência da UP visando à melhoria da qualidade e maior segurança para os pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva.Palavras-chave: Úlcera por Pressão. Gerenciamento de Segurança. Fidelidade a diretrizes. Enfermagem Baseada em Evidências. 

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2010-01-01

How to Cite

1.
Simão CMF, Caliri MHL. Resumo de Dissertação 1. ESTIMA [Internet]. 2010Jan.1 [cited 2021Apr.17];8(2). Available from: https://www.revistaestima.com.br/estima/article/view/273

Issue

Section

Article

Most read articles by the same author(s)

1 2 > >>