Estudo Clínico 1

Authors

  • Geraldo Magela Salomé Mestre em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo, Especialista em Unidade de Terapia Intensiva, Supervisor de enfermagem da UTI do Hospital Geral Vila Nova Cachoeirinha.

Abstract

Relato de Caso: Tratamento de Úlcera Venosa com Hidrocolóide e Terapia Compressiva.

ResumoEste trabalho tem como objetivo relatar a experiência dos autores no tratamento de úlcera venosa com terapia de bandagem de alta compressão e hidrocolóide. Esta é uma pesquisa descritiva, do tipo estudo de caso. Foi realizado em um Hospital Estadual da cidade de São Paulo. O acompanhamento da evolução da lesão perdurou pelo tempo de 23 dias. No primeiro dia de tratamento, a lesão apresentava área com tecido necrótico, edema e hiperemia ao redor da lesão. No sétimo dia de tratamento, a lesão apresentava-se sem tecido necrótico, algumas áreas com presença de tecido de granulação e outras com epitelização. Aos vinte e três dias de tratamento com uso de hidrocolóide e terapia compressiva, toda a extensão da lesão estava em fase final de epitelização. Por meio deste estudo, foi observado que a utilização do hidrocolóide e da terapia da bandagem da alta compressão foi uma ótima opção escolhida para o tratamento da úlcera venosa. A conduta instituída promoveu o alivio da dor e controle do edema, auxiliando na cicatrização da ferida.Palavras-chave: Assistência de enfermagem. Ferida crônica. Cicatrização de ferida.AbstractThe aim of this report was to describe the authors´ experience in the treatment of venous ulcers with high-compression bandage and hydrocoloid dressing. This is a descriptive case study conducted at a state hospital in São Paulo, SP, Brazil. The evolution of the lesion was monitored for 23 days. On the first day of treatment, the lesion had a necrotic area, edema, and hyperemia of the surrounding tissue. On the seventh day of treatment, no necrotic tissue was found in the lesion, some areas showed granulation tissue, and other areas showed re-epithelialization. After twenty-three days of treatment with hydrocoloid dressing and compression therapy the whole lesion was in the final phase of healing. Through this study, it was observed that the use of high-compression bandage and hydrocoloid dressing may represent an excelent option for the treatment of venous ulcers. The procedure employed provided pain relief and edema control, contributing to wound healing.Keywords: Nursing care. Chronic wound. Wound healing.IntroduçãoA história da enfermagem nos revela que esta profissão nasceu, viveu por longo período orientada por outras áreas de conhecimento, baseada em regras, princípios e tradições. Nesta década, verifica-se o reconhecimento da profissão por outros profissionais da área da saúde sobre a importância e a necessidade da enfermagem na prestação de uma assistência de qualidade e humanizada. Esse respeito foi conquistado porque esses profissionais estão vencendo os desafios e as dificuldades que a profissão oferece no dia-a-dia, também estão preocupados em prestar assistência com embasamento técnico, científico, sistematizado e individualizado, ou seja, prestar cuidados dentro dos valores éticos da profissão e, acima de tudo, uma assistência com qualidade e humanizada.O tratamento dessas feridas pode ser difícil, impondo um pesado ônus ao bem-estar do paciente. Além disso, os gastos com saúde nos Estados Unidos da América (EUA) relacionados com avaliação e o controle dessas feridas vasculares são estimados em bilhões de dólares. As estatísticas sobre úlceras vasculares nos EUA mostram a magnitude do problema, sendo que aproximadamente 1% a 5% da população geral e 3,5% das pessoas com mais de 65 anos têm úlceras venosas1.Dentre as úlceras de pernas, 70% são de origem venosa e, desse total, 47% dos indivíduos já sofreram dois ou mais episódios de ulceração e 2% tiveram 6 ou mais2.A enfermagem tem um importante papel a desempenhar no tratamento das feridas crônicas e a sistematização da assistência de enfermagem é um instrumento efetivo para a abordagem desse problema de saúde3.Segundo Baptista, Castilho4, o profissional precisa estar ciente das responsabilidades, tanto em relação ao conhecimento técnico, quanto ao científico, para avaliação contínua das lesões.Ao iniciar o tratamento de uma lesão, faz-se necessário realizar uma avaliação da ferida, pois toda e qualquer proposta de tratamento deve levar em conta não só a lesão a ser tratada, mas o paciente, com suas características e necessidades. Baseando- se na avaliação da ferida, faz-se a escolha adequada da cobertura a ser utilizada.ObjetivoEste trabalho tem como objetivo relatar uma experiência no tratamento de úlcera venosa e descrever os resultados do uso da terapia compressiva e do hidrocolóide na cicatrização.MétodosO estudo foi realizado em um Hospital Estadual, localizado na cidade de São Paulo. Paciente com 55 anos, sexo masculino, negro, fumante, com lesão há 16 meses, realizando tratamento com Sulfadiazina de prata (Figura 1). Não havendo melhora da lesão e por causa da dor, resolveu passar em consulta com o cirurgião vascular, onde foi diagnosticada úlcera venosa, e iniciado o tratamento com terapia compressiva.Foi solicitada ao responsável pelo paciente a autorização por escrito, precedida da explicação verbal sobre os objetivos e métodos do estudo, conforme Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde, que dispõe sobre a ética em pesquisa com seres humanos.Em relação ao procedimento, o acompanhamento da evolução da lesão perdurou pelo tempo de 23 dias, no período de 5 a 28 dezembro de 2005. Foram realizados curativos primários com placa de hidrocolóide e terapia compressiva com a bandagem de alta compressão, sendo trocada a placa de hidrocolóide a cada 6 dias de tratamento e a bandagem elástica sempre que estivesse com exsudato.A terapia compressiva auxilia no processo de cicatrização das úlceras venosas e pode ser a melhor opção quando se trata de pacientes sem doença arterial significante e, ainda, reduz o custo e o tempo dos enfermeiros no cuidado dessas úlceras5. Já o hidrocolóide tem a capacidade de manter um meio úmido na ferida, que auxilia no processo de autólise do tecido necrótico, acontecendo assim o desbridamento fisiológico6.As observações foram anotadas no impresso da Sistematização da Assistência de Enfermagem da unidade, sendo observado a presença de sinais flogísticos, exsudato, cor, aspecto do tecido perilesional. As observações foram feitas antes do início da pesquisa e a cada troca do curativo.O registro fotográfico foi realizado por uma máquina digital, antes de ser iniciada o tratamento e no decorrer do tratamento da lesão.

estudo_clinico62

Figura 1 - Úlcera venosa - primeiro dia de tratamento. Apresentava uma
área com crosta. Havia edema e hiperemia na perna.

Resultados e DiscussãoPara o tratamento completo, realizou-se, no total, 4 trocas da placa de hidrocolóide e duas trocas da bandagens elásticas durante o tratamento. Na foto 2, pode-se observar, que com sete de dias de tratamento, havia a ausência das crostas, algumas áreas com presença de tecido de granulação, outras com início de epitelização e sem edema. Na foto 3, observa-se que toda a extensão da lesão está em fase final de epitelização.A principal causa das úlceras venosas é a insuficiência venosa crônica. Assim, o cuidado das úlceras venosas requer um tratamento adequado da hipertensão venosa, para evitar alta taxa de recorrência dessas úlceras. O objetivo primordial no cuidado é reduzir a pressão sanguínea no sistema venoso superficial, auxiliar no retorno venoso, por intermédio do aumento da velocidade do fluxo nas veias profundas e diminuir o edema por meio de redução da diferença de pressão entre os capilares e os tecidos.O estado do tecido de granulação é um bom indicador do processo de cicatrização. Coloração vermelho vivo, brilhante e que não sangra facilmente, são características da granulação saudável são7. Na epitelização, as células têm um aspecto translúcido e são, normalmente, rosadas. Este processo é muito delicado e requer um ambiente úmido8.Em trabalho realizado por Borges, Caliri9, os autores concluíram que o uso de terapia da bandagem de alta compressão aumenta as taxas de cicatrização de ferida e o não uso está associado com a recorrência da úlcera. O tratamento com compressão resulta em cicatrização na maioria dos pacientes, mas deve ser associado à cobertura.

estudo_clinico622

Figura 2 - Úlcera venosa - sete dias de tratamento.

estudo_clinico623

Figura 3 - úlcera venosa - vinte e três dias de tratamento.

ConclusãoPode-se verificar neste estudo, que a utilização do hidrocolóide e da bandagem elástica na terapia compressiva foi uma ótima opção no tratamento da úlcera venosa.ConsideraçõesEsse tratamento, prescrito corretamente e com a compressão adequada, auxiliou no alivio da dor e controla o edema, promovendo assim a cicatrização da ferida. Por isso, é necessário que os profissionais conheçam os diferentes tipos de produtos existentes no mercado, que são indicados para o tratamento e prevenção dessas úlceras. Também é importante que os profissionais atualizem- se sobre o processo de cicatrização e fatores que nele interferem. Assim o profissional poderá melhor intervir, valendo-se tanto de seu conhecimento técnico, quanto científico.


Downloads

Download data is not yet available.

References

Hess CT. Tratamento de feridas e úlceras.Rio de Janeiro: 2002; Reichmann Affonso editores.

Colir M. Leg ulceration: a review of causes and tratament. Nurs Stand. 1996; 10(31): 49-51.

Tuyama LY, Alves FE, Fragoso MPV, Watamabe HAWU. Feridas crônicas de membros inferiores: proposta de sistematização de assistência de enfermagem a nível ambulatorial. Nursing. 2004; 75(7): 46-50.

Baptista CMC, Castilho V. Levantamento do custo do procedimento com bota de unna em pacientes com úlcera venosa. Latina-Am Enfermagem. 2006; 14(6); 944-9.

Aron S. O uso das meias de compressão no tratamento das úlceras venosas. Estima. 2005; 3(4): 43-5.

Mandelbaum SH, Santis EP, Mandelbaum MHSA. Cicatrização: conceitos atuais e recursos auxiliares- parte II. An bras Dermatol. 2003; 78(5):525-42.

Oliveira BGRB, Castro JBA, Andrade NC. Técnicas para avaliação do processo cicatrização de ferida. Nursing. 2006; 102(9):1106- 10.

Kumar V, Abbas A, Fausto N. Pathologic Basis of Disease. 7th ed. Elsevier Saunders, Pennsylvania,2005.

Borges EL; Caliri MHL. Tratamento tópico de úlcera venosa: proposta de uma diretriz baseada em evidência. Estima. 2005; 3(4): 46.

Published

2008-06-01

How to Cite

1.
Salomé GM. Estudo Clínico 1. ESTIMA [Internet]. 2008 Jun. 1 [cited 2021 Jun. 24];6(2). Available from: https://www.revistaestima.com.br/estima/article/view/229

Issue

Section

Article