A Pessoa Estomizada: Análise das Práticas Educativas de Enfermagem

Bruna Gomes, Shirley Santos Martins


Trata-se de um estudo descritivo tipo revisão integrativa com o objetivo de analisar as evidências disponíveis quanto às orientações de enfermagem fornecidas a pessoa estomizada. Coleta de dados de junho a julho de 2014, artigos publicados nos últimos 10 anos. Critérios de inclusão: Métodos explícitos, em português, adultos e idosos de ambos os sexos, periódicos on-line gratuitos a partir da busca avançada. Critérios de exclusão: estudos duplicados e não ter aderência ao objetivo do estudo. Obteve-se uma amostra de 10 artigos. As publicações se concentram no período de 2009 a 2010 (50%). A literatura preconiza o inicio das orientações de enfermagem no pré-operatório. O conteúdo das orientações é variável entre os artigos não havendo nenhuma padronização/preconização específica de consensos e diretrizes para o assunto a ser abordado. Concluímos que há imensa lacuna no processo de reabilitação da pessoa com estoma e que podem ser solucionados com resgate das orientações fornecidas à clientela em termos de apreensão das informações.


Palavras-chave


Estomaterapia, Estomia, Educação em saúde, Enfermagem

Texto completo:

PDF    

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Estima

 
SOBEST - Associação Brasileira de Estomaterapia: Estomias, Feridas e Incontinências
Rua Antônio de Godoi, n 35. Sala 102, Centro
CEP 01034-000
São Paulo/SP