Quality of care in an intensive care unit for the prevention of pressure injuries

Authors

Abstract

Objective: to identify safe practices for the prevention of pressure injury (PI), performed by nurses in an intensive care unit (ICU) and to classify the quality of care. Method: cross-sectional study conducted with 11 nurses in an ICU of a hospital in Fortaleza - Ceará, using a pressure injury prevention questionnaire adapted for pediatrics, in October and November 2018. Descriptive statistics and the Positivity Index (PIx) of the quality of care were used. Results: there was a poor assistance, according to the PIx, in the three domains: preventive measures and early detection of LP (PIx: 66.6% + 24.5); pressure relief measures (PIx: 41.9% + 21.6) and assessment and notification (PIx: 65.1% + 14.5), with a general average PIx equal to 57.8% (Standard Deviation: +13 , 8), and preventive actions carried out inappropriately. Conclusion: it was possible to identify scarce good practices, which implies poor and insecure assistance. It is urgent to plan and implement improvement strategies with a view to patient safety and quality of care.

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...

Author Biographies

Amelina de Brito Belchior, Universidade Estadual do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.

Mestranda do Programa de Pós Graduação em Cuidados Clínicos e Saúde (PPCCLIS) da Universidade Estadual do Ceará.

Antonio Dean Barbosa Marques, Universidade Estadual do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.

Doutor pelo Programa de Pós Graduação em Cuidados Clínicos e Saúde (PPCCLIS) da Universidade Estadual do Ceará.

Sarah Vieira Figueiredo, Universidade Estadual do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.

Doutorada em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Ceará.

Rhanna Emanuela Fontenele Lima de Carvalho, Universidade Estadual do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.

Professora Doutora do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Estadual do Ceará, dos Programas de Pós Graduação em Cuidados Clínicos e Saúde (PPCCLIS) e Mestrado Profissional em Criança e Adolescente.

Sherida Karanini Paz de Oliveira, Universidade Estadual do Ceará – Fortaleza (CE), Brasil.

Professora Doutora do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Estadual do Ceará, do Programa de Pós Graduação em Cuidados Clínicos e Saúde (PPCCLIS).

References

Caliri MHL, Santos VLCG, Mandelbaum MHS, Costa IG. Classificação das Lesões por pressão - Consenso NPUAP 2016 - Adaptada Culturalmente para o Brasil. São Paulo: SOBEST/SOBENDE; 2016. [citado em 21 ago 2020]. Disponível em: http://www.sobest.org.br/textod/35

World Health Organization (Genebra). The Conceptual Framework for the International Classification for Patient Safety Version 1.1 Final Technical Report. 2009. [citado em 21 ago 2020]. Disponível em: https://www.who.int/patientsafety/implementation/taxonomy/ICPS-report/en/

Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP). 5 erros comuns que ocorrem na assistência à saúde. 2017. [citado em 21 ago 2020]. Disponível em: https://www.segurancadopaciente.com.br/seguranca-e-gestao/5-erros-comuns-que-ocorrem-na-assistencia-a-saude/

Associação Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização (SOBECC). Lesão por pressão: uma abordagem prática para a segurança da paciente. 2017: 26–8. Disponível em: http://www.sobecc.org.br/noticia/18

Ali YCMM, Souza TMP, Garcia PC, Nogueira PC. Incidência de lesão por pressão e tempo de assistência de enfermagem em terapia intensiva. ESTIMA, Braz. J. Enterostomal Ther. 2020;18(3):152-160. Disponível em: https://www.revistaestima.com.br/index.php/estima/article/view/849/pdf_1

Ministério da Saúde (BR). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Nota técnica GVIMS/GGTES n° 03/2017: Práticas seguras para prevenção de Lesão por Pressão em serviços de saúde [Internet]. Brasília (DF); 2017. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271855/Nota+T%C3%A9cnica+GVIMS-GGTES+n%C2%BA+03-2017/54ec39f6-84e0-4cdb-a241-31491ac6e03e

Porto CC. Arte Clínica. Jornal do Clínico, 2002; ano X (57):11.

Báo ACP, Amestoy SC, Moura GMSS, Trindade LL. Indicadores de qualidade: ferramentas para o gerenciamento de boas práticas em saúde. Rev Bras Enferm. 2019; 72(2):377-84. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0479

Ferreira MKM. Construção e validação do instrumento prevenção de lesão por pressão na pediatria [dissertação]. Fortaleza (CE): Mestrado em Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37562

Haddad MCFL. Qualidade da assistência de enfermagem: o processo de avaliação em hospital público [tese]. Ribeirão Preto (SP). Doutorado em Enfermagem, Universidade de São Paulo; 2004. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-25112004-100935/publico/doutorado.pdf

Goes KSM, Mabda M, Almeida DT. Úlcera por pressão: um desafio na prática profissional do enfermeiro de Unidade de Terapia Intensiva. ESTIMA, Braz. J. Enterostomal Ther. 2007;5(3):29-35. Disponível em: https://www.revistaestima.com.br/estima/article/view/34

Soares CF, Heidemann SB, Teresina I. Promoção da saúde e prevenção da lesão por pressão: expectativas do enfermeiro da atenção primária. Texto & Contexto Enferm. [Internet]. 2018; 27(2): 3-9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-070720180001630016

Menezes LCG, Fernandes MMJ, Guedes MVC, Oliveira RM, Leitão IMTA, Moura DJM. Cuidados Clínicos e Gerenciais de Enfermagem na Prevenção de Úlcera por Pressão. ESTIMA, Braz. J. Enterostomal Ther. 2017; 15(2): 107-114. Disponível em: https://doi.org/10.5327/Z1806-3144201700020007

Peters M. Prevenção de úlceras por pressão em pacientes críticos internados em unidade de terapia intensiva: um desafio para a enfermagem [dissertação] Criciuma (SC). Pós-Graduação Lato Sensu Assistência de Enfermagem em Urgência e Emergência – Universidade do Extremo Sul Caterinense; 2014. Disponível em: http://repositorio.unesc.net/handle/1/2514

Moraes JT, Borges EL, Lisboa CR, Cordeiro DCO, Rosa EG, Rocha NA. Conceito e classificação de lesão por pressão: atualização do National Pressure Ulcer Advisory Panel. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro. 2016; 6(2): 2292-2306. Disponível em: https://doi.org/10.19175/recom.v6i2.1423

Barbosa TP, Oliveira GAA, Lopes MNA, Poletti NAA, Beccaria LM. Práticas assistenciais para segurança do paciente em unidade de terapia intensiva. Acta paul. enferm. [Internet]. 2014; 27(3): 243-248. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201400041

Nascimento DC, et al. Registro de lesão por pressão: o que é abordado? Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2017; 15(4): 35-9. Disponível em: https://doi.org/10.12957/rhupe.2016.31614

Milagres LM. Gestão de riscos para segurança do paciente: o enfermeiro e a notificação dos eventos adversos [dissertação] Juiz de Fora (MG). Mestrado em Pós-Graduação em Enfermagem. Universidade Federal de Juiz de Fora; 2015. Disponível em: https://www.ufjf.br/pgenfermagem/files/2010/05/Disserta%c3%a7%c3%a3o-Lidiane-Miranda-Milagres.pdf

Gonçalves KPO, Sabino KN, Azevedo RVM, Canhestro MR. Avaliação dos cuidados de manutenção de cateteres venosos periféricos por meio de indicadores. REME – Rev Min Enferm. 2019; 23:e-1251. DOI: 10.5935/1415-2762.20190099. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/reme.org.br/pdf/e1251.pdf

Rocha DMA, Brito EAWS, Souza TLV, Mota RO, Miranda MC, Lima FET. Administração de medicamentos endovenoso em pacientes de hospital de doenças infectocontagiosas: atuação da enfermagem. Enferm. Foco. 2020; 11(2): 98-104. Disponível em: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n2.2643

Silva JA, Pinto FCM. Avaliando o impacto da estratégia de segurança do paciente implantada em uma unidade de clínica médica de um hospital universitário sob a perspectiva da dimensão da atenção à saúde. Rev. Adm Saúde. 2017; 17(66): 431-8. Disponível em: http://dx.doi.org/10.23973/ras.66.10

Published

2021-01-04

How to Cite

1.
de Oliveira Rebouças R, de Brito Belchior A, Dean Barbosa Marques A, Vieira Figueiredo S, Fontenele Lima de Carvalho RE, Karanini Paz de Oliveira S. Quality of care in an intensive care unit for the prevention of pressure injuries. ESTIMA [Internet]. 2021Jan.4 [cited 2021Jan.28];18. Available from: https://www.revistaestima.com.br/estima/article/view/947

Issue

Section

Original article