Resumo de Dissertação

Authors

  • Sandra Regina Toffolo
  • Jamil Natour Orientador
  • Rita Nely Vilar Furtado Co-orientadora

Abstract

Estomas Intestinais em Crianças: Dificuldades Relatadas Pelos Cuidadores Familiares no Processo de Cuidar


Introdução:  Úlceras  crônicas  de  membros superiores são um desafio no tratamento de pacientes com esclerose sistêmica (ES). Ainda não existem instrumentos de avaliação adequados para o seguimento dessas feridas.Objetivos: Avaliar a reprodutibilidade intra- observador e inter-observador das medidas das úlceras de membro superior em pacientes com ES; estudar a correlação dessas medidas com qualidade de vida, função de membro superior, pinça digital, dor e capilaroscopia periungueal nesses pacientes.Métodos: Foi realizado estudo com pacientes com esclerose sistêmica provenientes do ambulatório de doenças do colágeno da UNIFESP, durante 11 semanas. Critérios de inclusão: pacientes portadores de doenças do espectro da ES, com úlcera ativa em membros superiores, capilaroscopia periungueal com padrão SD, idade entre 18 a 65 anos. Critérios de exclusão: diabetes melitus, tabagismo, superposição com outra colagenose, presença de úlceras em fase de cicatrização ou necrose. Instrumentos de avaliação: Medida do maior, menor diâmetro e área da úlcera durante 11 semanas. Para cada paciente foram aplicados questionário genérico de qualidade de vida SF-36, questionário Disabilities of the Arm, Shoulder and Hand (DASH), dinamômetro tipo pinch gauche e escala visual analógica (EVA) de dor nos tempos inicial, 3, 7 e 11 semanas do início do estudo por um observador cego. Para avaliação da reprodutibilidade intra-observador das medidas da úlcera, o observador 1 efetuou duas mensurações com intervalo de 1 hora no tempo inicial, 3, 7 e 11 semanas. Para a avaliação da reprodutibilidade inter- observador, o observador 2 realizou as mensurações logo após o observador 1 semanalmente. Foram utilizados os testes de coeficiente de correlação de Pearson, Spearman e Intraclasse na análise estatística. Foi considerado uma significância estatística de 5%.Resultados: Foram estudadas 51 úlceras em 24 pacientes com média de idade de 40,66 anos, média de tempo de doença de 7,35 anos, sendo 67% do sexo feminino e 75% de brancos. ES difusa foi diagnosticada em 100% dos pacientes. Observou-se uma excelente reprodutibilidade intra-observador tanto para o maior diâmetro (r > 0,84 p<0,001), menor diâmetro (r > 0,76 p<0,001), quanto para a área da úlcera (r > 0,81 p<0,001), e inter- observador tanto para o maior diâmetro (r > 77 p< 0,001), menor diâmetro (r > 0,76 p< 0,001), quanto para a área da úlcera (r > 0,76 p <0,001). Houve uma correlação inversa (p< 0,001) entre valores de maior, menor diâmetro e a área da úlcera e alguns domínios do SF-36, dinamômetro pinch e correlação (p< 0,001) entre os valores dessas medidas e alguns domínios do DASH. Observou-se correlação (p< 0,001) entre os valores das medidas de maior, menor diâmetro e área da úlcera e EVA de dor na 3ª, 7ª, e 11ª semana de avaliação do estudo.Conclusão: As medidas de maior, menor diâmetro e área das úlceras de membros superiores em pacientes com ES são reprodutíveis. As medidas de menor diâmetro se correlacionam melhor com qualidade de vida, função de membros superiores, força de pinça digital e dor. A dor é a variável que melhor se correlaciona com essas lesões.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2009-06-01

How to Cite

1.
Toffolo SR, Natour J, Furtado RNV. Resumo de Dissertação. ESTIMA [Internet]. 2009 Jun. 1 [cited 2022 Aug. 16];7(2). Available from: https://www.revistaestima.com.br/estima/article/view/255

Issue

Section

Article