Atualização

Authors

  • Suzana Aron Enfermeira Estomaterapeuta. Gerente técnica e treinamento da Politec Importação e Comércio Ltda – smith&nephew.

Abstract

O Uso das Meias de Compressão no Tratamento das Úlceras Venosas

IntroduçãoIntrodução A principal causa das úlceras venosas é a insuficiência venosa, a qual é precipitada pela hipertensão venosa crônica. O cuidado das úlceras venosas requer um tratamento adequado da hipertensão venosa crônica, para evitar altas taxas de recorrência dessas úlceras. O objetivo primordial no cuidado é reduzir a pressão sanguínea no sistema venoso superficial, ajudar o retorno venoso, através do aumento da velocidade do fluxo nas veias profundas, e diminuir o edema através da redução da diferença de pressão entre os capilares e os tecidos1. Algumas pesquisas revelam que a terapia compressiva acelera o processo de cicatrização das úlceras venosas e pode ser a melhor opção quando se trata de pacientes sem doença arterial significante e, ainda, reduz custos e o tempo dos enfermeiros no cuidado dessas úlceras.DiagnósticoAntes de iniciar o tratamento, deve-se fazer avaliação do paciente, para eliminar a possibilidade de uma doença arterial. Feito o diagnóstico diferencial, através do exame físico, realiza-se simples avaliação vascular através do exame de Doppler, para verificar o fluxo sanguíneo arterial e calcular o ABI (ankle braquial index,) índice de pressão sistólica do tornozelo e pressão sistólica braquial. O resultado obtido permite determinar a etiologia e estabelecer a possibilidade de utilização da terapia de compressão.É muito importante conhecer as características dos diferentes tipos de bandagens disponíveis. Entre as existentes, faremos uma abordagem sobre as meias.Meias de compressão graduadaAs meias de compressão graduadas têm um papel importante na prevenção e tratamento das úlceras venosas, e podem reduzir as taxas de repetição dessas úlceras3. Essas meias são indicadas para pacientes que se queixam de fadiga, possuem veias varicosas, edema, insuficiência venosa e linfedema e também para os que possuem úlceras venosas. Para se obter um tratamento eficaz, a compressão deve ser graduada decrescente: maior no tornozelo, com diminuição em direção ao joelho, para que ocorra o retorno venoso e a cicatrização das úlceras. Qualquer paciente com úlcera venosa possui dificuldade no uso da meia elástica por dois motivos: pela dificuldade em vestir uma meia com a compressão exigida, isto é, 40mmHg no tornozelo, e para fixação do curativo no local. Esse problema pode ser superado ao indicar um sistema de fácil aplicação que pode melhorar a aceitação por parte dos pacientes e seu estilo de vida. Existe no mercado uma meia específica, que atende essas exigências. Ela é composta por um forro compressivo, que tem por finalidade sustentar o curativo no local, e uma meia com zíper que facilita a colocação, sem causar traumas. Seus principais benefícios são:- Não requer ajuda de outros para sua aplicação, isto é, pode ser aplicada pelo próprio paciente- Melhor custo benefício- Melhora da auto-estima do paciente pela facilidade na sua higiene- Não é necessária a permanência do paciente em repouso durante o tratamento- As meias vão até abaixo do joelho e são suficientes e fáceis de aplicar. A elasticidade dessas meias pode diminuir com o tempo e número de lavagens, devendo ser trocadas a cada seis meses3,4.Cuidados com as meiasA rejeição no uso das meias elásticas é grande, por isso, devemos orientar o paciente no modo de uso das mesmas:1. Colocar a meia pela manhã e retirar ao final do dia.2. Começar a usá-las gradualmente. (Usar por uma hora no primeiro dia e aumentar progressivamente o número de horas, até se sentir confortável para usar o dia todo).3. Não usar talcos e cremes para não ressecar as fibras das meias.4. Usar sabão neutro e água fria ou morna para lavá-las. Não utilizar alvejantes e amaciantes.5. Lavar a mão e secar à sombra, sem uso de pregador. Como vestí-lasConsideraçõesComo visto, as meias elásticas são uma ótima escolha dentro da terapia compressiva para pacientes com Insuficiência Venosa crônica e para minimizar o risco na recorrência das úlceras venosas. Quando prescrita corretamente e com compressão adequada, evita dor e controla o edema. Mas é fundamental que os profissionais da saúde conheçam os diferentes tipos de meias disponíveis no mercado para indicar de forma correta para a prevenção e tratamento dessas úlceras.


Downloads

Download data is not yet available.

References

Morison M, Moffatt C. A colour guide to the assessment and Management of leg ulcers. 2ª ed. Mosby. 1994.

Sibbald R, Gary. Venous Leg Ulcers. Ostomy Wound Management.. 1998; 44(9):52- 64.

Morison M, Moffatt C. Leg Ulcers. In: Morison M et al. Nursing management of chronic wound. 2.ed. London, Mosby, 1997. P. 177-220.

Choucair M, Phillips TJ. Compression therapy. Dermatol. Surg.1998;.24(1):141-8.

Catálogo de produtos BSN – Jobst. Disponível em: http://www.politec.net.

Published

2005-12-01

How to Cite

1.
Aron S. Atualização. ESTIMA [Internet]. 2005Dec.1 [cited 2021Mar.6];3(4). Available from: https://www.revistaestima.com.br/estima/article/view/177

Issue

Section

Article

Most read articles by the same author(s)